Inicio Polícia

Polícia Federal conclui que Adélio Bispo agiu sozinho e sem mandantes

Sem perícia no celular do advogado de Adélio, PF conclui que extremista agiu sozinho no ataque contra Bolsonaro. Em um segundo inquérito, a Polícia F

Governador Wilson Lima recebe deputada líder de Bolsonaro na Câmara Federal
Vergonha nossa – Por Alexandre Garcia
Presidente Jair Bolsonaro denuncia Fake News sobre demissão do ministro da Educação

Sem perícia no celular do advogado de Adélio, PF conclui que extremista agiu sozinho no ataque contra Bolsonaro.

Em um segundo inquérito, a Polícia Federal (PF) concluiu que não houve mandantes para o ataque a faca contra o então candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro, em Juiz de Fora, interior de Minas Gerais.

O atentado aconteceu durante um comício da campanha presidencial de Bolsonaro pelo Partido Social Liberal (PSL) em 2018.

De acordo com a investigação, coordenada pelo delegado Rodrigo Morais e entregue nesta quarta-feira (13) à Justiça Federal, o autor da facada, Adélio Bispo de Oliveira, agiu sozinho.

O delegado disse que Adélio atuou por iniciativa própria e sem ajuda de terceiros, tendo sido responsável tanto pelo planejamento da ação criminosa quanto por sua execução.

Em trecho do inquérito, o delegado destaca:

“O que a investigação comprovou foi que o perpetrador, de modo inédito, atentou contra a vida de um então candidato à Presidência da República, com o claro propósito de tirar-lhe a vida.”

Ainda segundo as investigações, não foi comprovada, por exemplo, a participação de agremiações partidárias, facções criminosas, grupos terroristas ou mesmo paramilitares em qualquer das fases do crime (cogitação, preparação e execução).

A única diligência pendente no inquérito feito pela PF permanece na análise de conteúdo do celular do advogado Zanone Manoel de Oliveira Júnior, que prestou defesa de Adélio desde o dia seguinte da facada.

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0