Inicio Amazonas

Governo do Amazonas afasta profissionais de Saúde que protestaram no 28 de Agosto

Quatro meses de salários atrasados, faltas de equipamentos de proteção e sem condições de trabalho, 13 profissionais de saúde que protestaram na fre

Presidente Jair Bolsonaro diz que está em ‘plena evolução’
O que comer no verão para afastar o calor e evitar a desidratação
Como engravidar de menino

Quatro meses de salários atrasados, faltas de equipamentos de proteção e sem condições de trabalho, 13 profissionais de saúde que protestaram na frente do 28 de Agosto na segunda-feira passada foram afastados.

A lista está nas mãos da Assembleia Legislativa e foi assinada pela direção do hospital, que é acusada de não tolerar protestos. Nesta quarta-feira, Serafim Corrêa fez a denúncia em live nas redes sociais da ALE. “Será quem está há quatro meses sem pagar salário quer ter razão? Estou perpelxo. Essa diretora do 28 de Agosto não tem sensibilidade. Ela não está lidando com obra, está lidando com vidas “.

A Susam informa que os profissionais serão realocados em outros unidades. Ao G1, uma enfermeira identificada como Tatiane Souza, disse que não tem medo e vai continuar gritando por socorro. “Nós fizemos a manifestação e vamos fazer quantas forem preciso, porque o nosso objetivo maior é dar condições de trabalho para todo mundo da equipe, e dar uma assistência de qualidade para o paciente. Nós é que estamos lá e somos a família dos pacientes nesse momento”, disse a enfermeira.

400 profissionais da Saúde já foram infectados. O deputado Josué Neto disse que as EPIs estão sendo “queimadas” ou “trancadas” na Cema. O governo nega tudo. “Tem pessoas que estão trabalhando na linha de frente que são do grupo de risco. Nós temos cuidado com os pacientes, por que não têm também com os profissionais de saúde? Não teve, em nenhum momento eles conversaram conosco. Não deram nenhum motivo”, disse Tatiane.

Com Informações do Repórter Manaós

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0