O Ministério Público do Amazonas (MPAM), pela Promotoria de Justiça de Pauini, ajuizou Ação Civil Pública (ACP) para obrigar a Prefeitura, em caráter de urgência, a suspender contratações de servidores temporários e interromper o processo seletivo de novos temporários para as escolas da zona rural