Juíza cassa vereadores de Manaus e torna deputada inelegível por oito anos

Os vereadores de Manaus, Sargento Bentes Papinha, Fred Mota, Cláudio Proença e Mirtes Salles, tiveram novamente o mandato cassado em outra decisão da juíza Kathleen Gomes, da 37ª Zona Eleitoral, confirmada nesta quarta-feira (30). A decisão, que atinge também a deputada Joana Darc, que ficará oito anos inelegível, baseia-se em fraude em candidaturas de mulheres do PL (antigo PR) nas eleições municipais de 2016.

Na decisão desta quarta-feira, a juíza afirma que o partido apresentou candidatura fictícia de mulheres na eleição de 2016 com o objetivo de alcançar a cota de 30% exigida pela Lei Eleitoral. A fraude, conforme o processo, foi denunciada por Ivaneth Silva, que teve o nome usado pelo partido.

A decisão da juíza, anula todos os votos atribuídos ao PL na eleição proporcional de 2016 e torna inelegível por oito anos os seguintes: Claudio Proença, Sargento Bentes Papinha, Fred Mota,Joana Darc e Liliane Araújo, que na ocasião disputou a eleição concorrendo a uma vaga para a câmara municipal. A vereadora Mirtes Sales, em contato com o Portal Único, informou que o grupo vai recorrer da decisão.

Sem Comentários

Deixe um Comentário