Histórico: As finais de Libertadores entre clubes brasileiros e argentinos

Flamengo e River Plate farão no sábado a 15ª decisão sul-americana entre equipes dos dois países; o retrospecto é amplamente favorável aos nossos vizinhos

Flamengo e River Plate farão a 60ª decisão da história da Copa Libertadores da América, a primeira a ser realizada em partida única. A primeira final aconteceu em 1960, entre Olímpia, do Paraguai, e Peñarol, do Uruguai. A partir de então, foram os times do Brasil e da Argentina que mais chegaram em finais e conquistaram o maior número de taças.

Em seis décadas da competição sul-americana, contudo, os maiores rivais do continente se enfrentaram apenas 14 vezes e o retrospecto é favorável aos argentinos: são nove títulos conquistados em confrontos diretos, contra apenas cinco dos brasileiros.

Os duelos nas fases de mata-mata também apontam vantagem para os times do lado de lá da fronteira. Contando as eliminações de Cruzeiro e Athletico Paranaense para River Plate e Boca Juniors, respectivamente, e a vitória do Palmeiras sobre o Godoy Cruz nas oitavas de final de 2019, os times argentinos já superaram os brasileiros 33 vezes. O contrário aconteceu em 26 oportunidades.

A Argentina também é o país do maior ganhador da história: o Independiente de Avellaneda, com sete taças ao todo. Entre os cinco maiores campeões, aparecem o Boca Juniors (seis títulos), o River Plate e o Estudiantes (quatro cada um). O Peñarol é o intruso com cinco troféus conquistados. Entre os brasileiros, apenas Santos, São Paulo e Grêmio conseguiram levar a cobiçada taça para a casa em três ocasiões cada. Na final de 2019, o Flamengo tem a chance de vencer a competição pela segunda vez.

 

Com Informações do Portal Veja

Sem Comentários

Deixe um Comentário