• No products in the cart.

Grupo de trabalho é criado para dar celeridade aos projetos que beneficiarão os produtores do interior do Amazonas

Com a finalidade de facilitar a elaboração de projetos e a liberação de créditos para os programas voltados ao produtor e ao agricultor familiar, a Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror) propôs, nesta sexta-feira (14/06), a criação de um grupo de trabalho com técnicos do Sistema Sepror (Adaf, Idam e ADS), técnicos do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e da Agência de Fomento do Amazonas (Afeam).

A meta é atender esses produtores dando continuidade ao Programa “Amazonas Presente” do Governo do Estado, em que a proposta é levar para mais próximo da população do interior, os serviços oferecidos pelos órgãos estaduais, facilitando o atendimento aos moradores dos municípios. O projeto terá início no Baixo Amazonas, onde o programa já foi realizado.

Para o secretário da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, essa iniciativa visa dar celeridade aos projetos elaborados pelos técnicos dos órgãos envolvidos e promover o desenvolvimento do interior do Amazonas.

“Temos recursos, temos boas propostas, bons projetos. Precisamos criar estratégias e cumprir o calendário agrícola para que esse desenvolvimento almejado chegue de fato lá no produtor. Por isso, a integração entre os técnicos dos órgãos que acontece desde o início da nossa gestão será se fortalecida, e com esse grupo que está se formando, dará celeridade aos programas do Governo do Amazonas”, destacou.

O diretor-presidente da Afeam, Marcos Vinicius Castro, afirma que o objetivo é atingir o maior número de produtores rurais.

“Ressaltamos a importância do treinamento dos técnicos, referentes aos Programas Procalcário e Promecanização, por exemplo, que acontece de forma integrada com os órgãos envolvidos, visando maior alcance de atendimento aos produtores, dentro dos padrões legais, para viabilizar a concessão de crédito”, afirma Marcos.

O diretor-presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Juliano Valente, ressaltou a importância do licenciamento ambiental para avançar nos programas.

“Nós temos uma legislação ambiental bem definida, com regras muito claras. Portanto, a única saída que temos para avançar no processo de licenciamento é a integração das secretarias envolvidas. Integração que serve para que nós identifiquemos os gargalos e, a partir daí, a gente trabalhe minimizando os entraves. Fazendo isso, essas três instituições aceleram o processo de licenciamento para fins de financiamento junto a Afeam”, esclareceu Juliano.

FOTO: Djalma Júnior

Sem Comentários

Deixe um Comentário