• No products in the cart.

Augusto Heleno rejeita ideia de que Amazônia é patrimônio mundial

“Eu não aceito essa ideia de que a Amazônia é patrimônio mundial, isso é bobagem”, disse Heleno.

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, disse que a administração da maior floresta tropical do mundo é um assunto brasileiro e ressaltou que os estrangeiros devem parar de se intrometer na Amazônia.

Em entrevista a Bloomberg, Heleno declarou:

“Eu não aceito essa história de que a Amazônia é patrimônio mundial, isso é uma grande bobagem. A Amazônia é brasileira, patrimônio do Brasil e tem de ser tratada pelo Brasil em proveito do Brasil.”

Os comentários do general Heleno coincidem com os planos anunciados pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, para revisar áreas de conservação.

As 334 áreas protegidas equivalem a 9,1% do território nacional e a 24,4% da faixa marinha do Brasil.

O ministro do GSI, que já liderou uma missão de paz das Nações Unidas no Haiti, criticou duramente as organizações não-governamentais que trabalham no país, dizendo que algumas delas funcionam como frentes de interesses estrangeiros.

Heleno acrescentou:

“Há uma influência estrangeira totalmente desnecessária e nefasta na Amazônia. ONGs escondem interesses estratégicos, econômicos e geopolíticos.”

Exército Brasileiro estima que a Amazônia possui um patrimônio de riquezas naturais da ordem de US$ 23 trilhões.

A estimativa foi apresentada em 2017, durante uma audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado.

Na ocasião, o então Comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, declarou:

“É exatamente isso. O Brasil é um superdotado num corpo de adolescente. A Amazônia continua praticamente abandonada, falta um projeto e densidade de pensamento.”

Sem Comentários

Deixe um Comentário